Hiperidrose

6 Mitos E Verdades Sobre Hiperidrose

A hiperidrose é um distúrbio caracterizado pela presença de suor excessivo, independente do ambiente, da temperatura ou da atividade realizada. Dessa forma, causa grande desconforto, o que explica a grande procura nos consultórios dermatológicos para tratar essa condição. No entanto, em função do pouco conhecimento a respeito do tema, muitas informações duvidosas são compartilhadas na internet. Por isso, preparamos este post para explicar o que é mito e o que é verdade entre essas afirmações.

Mitos e verdades sobre a hiperidrose

Esclareça, a seguir, as principais questões sobre a hiperidrose.

1) O tratamento cirúrgico da hiperidrose não é recomendado para pacientes obesos.

Verdade. A principal forma de tratamento da hiperidrose é cirúrgica, por meio de um procedimento chamado de simpatectomia torácica. Na maioria dos casos, esse tratamento é suficiente para eliminar o problema. Porém, existe uma contraindicação do tratamento cirúrgico para pessoas que estão 15% ou mais acima do seu peso normal. Isso porque, o excesso de gordura corporal pode dificultar a identificação dos gânglios que devem ser retirados na cirurgia.

2) O Botox não funciona no tratamento desse distúrbio.

Mito. Embora seja considerado um tratamento paliativo e temporário, a aplicação de Botox pode melhorar, mesmo que de forma não definitiva, a qualidade de vida do paciente. O tratamento tem duração de quatro a seis meses e, em média, são necessárias de 30 a 40 injeções. Ainda, o Botox, ou toxina botulínica, funciona bloqueando a transmissão do estímulo nervoso as glândulas sudoríparas. Porém, seu uso só é indicado nos casos de hiperidrose palmar e axilar.

3) Pessoas com hiperidrose têm o suor com um odor mais forte.

Mito. O suor em si não tem cheiro. O odor característico advém de um fluido liberado por algumas glândulas. Dessa forma, quem sofre com a hiperidrose não tem um suor com cheiro mais forte. A intensidade do odor depende da higiene pessoal e da predisposição para tal.

4) O distúrbio não tem relação com aspectos emocionais.

Mito. A hiperidrose tem diferentes tipos de causas. Quando primária, pode ter origem emocional e os sintomas costumam desaparecer durante o sono. O suor excessivo pode ocorrer em função de uma resposta exagerada do cérebro aos estímulos emocionais/afetivos.

5) O excesso de suor pode se manifestar em diferentes partes do corpo.

Verdade. O suor é produzido pelas glândulas sudoríparas que estão espalhadas por diversas partes do corpo. Por isso, o distúrbio pode provocar suor intenso nas mãos, pés, axilas, rosto, couro cabeludo, sob os seios e em outras regiões.

6) A hiperidrose pode ser primária ou secundária.

Verdade. Quando primária, pode ter origem emocional e genética. Nesses casos, os sintomas desaparecem enquanto o paciente está dormindo e os primeiros sinais do distúrbio surgem na infância ou na adolescência. Esse tipo afeta cerca de 3% da população. Já a secundária é adquirida ao longo da vida e está associada a outros fatores, tais como, distúrbios hormonais, doenças neurológicas e efeitos colaterais de medicamentos. As pessoas com esse tipo podem suar em todas as áreas do corpo e também durante o sono. Portanto, com a leitura deste post, você descobriu o que é verdade e o que é mito nas principais informações divulgadas sobre a hiperidrose. A melhor forma de evitar o incômodo causado por ela é procurando assistência médica especializada. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em cirurgia torácica em Belo Horizonte!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp