Shot of a senior woman suffering from chest pain while sitting on the sofa at home

7 doenças do pulmão tratadas por meio de cirurgia

Existem doenças pulmonares que podem ser tratadas com o uso de medicamentos e garantem a recuperação total ou melhora na qualidade de vida do paciente. No entanto, há aquelas que somente a cirurgia resolve completamente o problema.

Saiba agora quais doenças do pulmão são tratadas exclusivamente com procedimentos cirúrgicos.

  1. Enfisema pulmonar

Doença degenerativa na qual ocorre a perda da elasticidade dos pulmões. O paciente passa a ter dificuldade de respirar. Pode ser consequência do cigarro ou da exposição constante a toxinas. 

O tratamento pode ser, inicialmente, medicamentoso, porém, a depender da gravidade, pode ser necessária a cirurgia de redução dos pulmões. O transplante também pode ser um tratamento, mas é viável apenas para um pequeno grupo de pessoas, por causa de seus riscos.

  1. DPOC

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) consiste na limitação do fluxo de ar dos pulmões e constante inflamação e rigidez dos brônquios, podendo levar a destruição dos alvéolos. É comum em pessoas expostas a gases tóxicos ou fumantes.

Em geral, o tratamento pode incluir medicamentos, reabilitação pulmonar e oxigenoterapia. No entanto, nos casos mais graves, a cirurgia para redução do pulmão e a bulectomia podem ser necessárias.

  1. Fibrose pulmonar

A fibrose pulmonar acontece quando há substituição do tecido normal dos pulmões por um tecido cicatricial. É causada por doenças crônicas intersticiais de evolução lenta. Os principais sintomas são a falta de ar, o cansaço e a tosse seca.

O procedimento cirúrgico pode ser recomendado em dois casos, para realizar uma biópsia dos tecidos pulmonares. O segundo caso é quando há a possibilidade do transplante.

  1. Necrose pulmonar

A necrose pulmonar é uma consequência do abscesso, resultado de uma pneumonia bacteriana. Começam a se formar pequenas cavidades cheias de resíduos, o que compromete a capacidade respiratória do paciente.

Para evitar que a necrose se espalhe por todo o pulmão a cirurgia é feita para drenagem dos abscessos e remoção dos tecidos já necrosados. 

  1. Derrame pleural

O líquido pleural lubrifica e facilita o movimento do pulmão durante a respiração. Seu derrame acontece quando há acúmulo deste líquido e a dificuldade para respirar é o sintoma mais comum. Pode ocorrer como consequência de pneumonia ou de câncer.

Dependendo da quantidade de líquido pode ser necessário o tratamento cirúrgico, sendo mais comum nos casos do derrame pleural resultante da pneumonia bacteriana.

  1. Nódulos de pulmão

Nódulos são tecidos arredondados de até 3 cm encontrados no pulmão. Não se assemelham ao tecido normal dos pulmões e por isso exigem atenção médica imediata. Podem ser malignos ou benignos.

Para descobrir se é um nódulo benigno ou um sinal de câncer pulmonar, a cirurgia é realizada para fazer a biópsia. A cirurgia aberta ou a videotoracotomia são os procedimentos utilizados, sendo o segundo menos invasivo.

  1. Câncer de pulmão

O câncer de pulmão envolve o surgimento de tumores nos tecidos pulmonares. Como pode ser assintomático, muitos casos são descobertos apenas quando em estágio avançado ou incurável.

Apesar disso, se o diagnóstico é realizado na fase inicial, a cirurgia assume papel curativo, oferecendo cerca de 85% a 90% de chances de recuperação. Neste caso, o procedimento é feito para remover o tecido afetado.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em cirurgia torácica em Belo Horizonte!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp