nódulos pulmonares

Nódulos pulmonares múltiplos x nódulo pulmonar solitário, entenda a diferença

O diagnóstico de nódulos pulmonares não significa necessariamente câncer. Na maioria dos casos, esses nódulos são benignos e, sendo assim, não colocam a vida do paciente em risco, principalmente quando o seu tamanho é inferior a 30 mm.

Em casos mais atípicos, entretanto, a presença de um nódulo pode ser um sinal prematuro de câncer no pulmão. Por isso, é fundamental manter, por meio de exames de imagem, uma avaliação regular para avaliar as mudanças de forma e crescimento e, sendo necessário, iniciar o tratamento.

Somente 5% dos nódulos são realmente câncer de pulmão, sendo essa situação mais comum em idosos, fumantes ou pessoas com histórico de câncer em familiares próximos. 

Isso quer dizer que um indivíduo jovem e não fumante, mesmo que apresente um nódulo pequeno, possui risco quase zero de desenvolver câncer de pulmão. Mesmo em idosos fumantes com nódulos maiores, as chances de evolução para o câncer a partir desses nódulos são pequenas.

Nódulo pulmonar solitário

O nódulo pulmonar solitário consiste em uma opacidade radiológica única, bem circunscrita, esférica e com diâmetro menor ou igual a 3 cm. Tem por característica estar totalmente rodeada por parênquima pulmonar e não possuir linfadenopatia, pneumonia, atelectasia ou derrame pleural relacionados.

Ainda, subdividem-se, em pequenas lesões com tamanhos menores que 8-10 mm (nódulos subcentimétricos). Isso por oferecerem uma probabilidade menor de malignidade e possuírem diferentes tipos de averiguação em relação aos nódulos pulmonares solitários maiores.

A definição padrão de nódulo pulmonar solitário indeterminado, que pode ser uma lesão supostamente maligna, diz respeito a nódulos pulmonares que não completam critérios radiológicos específicos de benignidade.

Atualmente o termo massa pulmonar é empregado para lesões no pulmão com tamanhos de 3 cm de amplitude, na qual a possibilidade de doença maligna aumenta de forma considerável.

Nódulos pulmonares múltiplos

Normalmente, a causa se torna clara após a anamnese e exame físico. Em algumas situações, no entanto, o diagnóstico é mais complicado, sendo preciso prosseguir com a investigação. Algumas vezes, a realização da biópsia pulmonar para definição etiológica se faz necessária.

Geralmente, os nódulos pulmonares múltiplos são malignos, chegando a responder em algumas séries por 80% dos casos. Eles se localizam normalmente nas bases pulmonares, devido essas regiões possuírem uma maior perfusão. Comumente são metástases de tumores sólidos como rim, cólon, mama, ovário, testículos, sarcomas e melanomas.

Os nódulos podem originar-se esporadicamente de neoplasias hematológicas como os linfomas, especialmente do subtipo não-Hodgkin. Nessas situações, os nódulos pulmonares múltiplos podem apresentar-se mesmo na ausência de lesões nos linfonodos hilares ou mediastinais. Isso acontece principalmente quando o linfoma percorre fora de um campo anteriormente irradiado, tendo como origem o tecido linfóide relacionado à mucosa brônquica.

Existem outras causas de nódulos pulmonares múltiplos que devem ser excluídas, como as de origem inflamatória, infecciosa e as pneumoconioses.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em cirurgia torácica em Belo Horizonte

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp