pós-cirurgia

Traqueostomia: é possível falar pós-cirurgia?

A traqueostomia é um procedimento cirúrgico realizado em casos emergenciais, com o intuito de desobstruir as vias áreas. Pode ser emergencial ou feito quando há a necessidade de entubar o paciente.

Quando a cirurgia é feita, a pessoa deixa de respirar pelo nariz e pela boca, passando a fazê-lo pelo local no qual foi feito o procedimento. 

Uma dúvida que pode surgir é sobre a fala. Quem passa pela traqueostomia consegue voltar a falar após a cirurgia? 

Riscos da traqueostomia

A perda completa da fala não está entre os riscos da cirurgia. Até porque, mesmo com adaptações, é possível voltar a falar, sendo o procedimento reversível ou definitivo.

Dentre os riscos mais comuns estão:

  • Obstrução da cânula com secreções;
  • Sangramentos;
  • Dificuldades de deglutição;
  • Lesões no esôfago.

Ainda assim, nenhum destes problemas está relacionado com a perda da fala. Se não houve danos as cordas vocais, é possível sim, voltar a falar.

Procedimento reversível

O procedimento pode ser reversível ou definitivo. Nos casos reversíveis, a cânula é removida por indicação do médico e em pouco tempo ocorre a cicatrização. Gradualmente, é possível recuperar a fala.

Para que o organismo se acostume, a retirada da cânula, conhecida como decanulação, é feita gradualmente. Trocando os canos maiores por outros menores, até que seja possível reverter completamente a cirurgia. Aí a área cicatriza e em poucos dias o paciente já volta a falar.

O tempo médio de recuperação da decanulação é de 5 a 30 dias. De qualquer forma, antes de remover a traqueostomia, é importante que o paciente seja avaliado e consiga respirar de forma saudável.

Fonoaudiologia após a traqueostomia

Assim que a cânula é retirar e o paciente volta a falar, pode sentir dificuldade em um primeiro momento, além de notar alterações em sua voz. Exatamente por causa disso, é importante que seja acompanhado por um fonoaudiólogo, que irá ajudar na reabilitação das cordas vocais. 

Este profissional também será responsável por ajudar na volta da deglutição, que também sofre alterações após a cirurgia. 

Quando estava claro que o procedimento era temporário, o paciente pode ter passado um período usando aparelhos que auxiliavam sua respiração, por isso não chegou a usar a voz.

Como as cordas vocais estiveram paradas por algum tempo, pode haver dificuldade na formação de palavras e da voz. Com isso, o fonoaudiólogo será de grande ajuda neste momento de recuperação pós-cirúrgico.

Fala também pode acontecer na traqueostomia definitiva

Nos casos em que não é possível reverter a traqueostomia e o paciente conviverá com a cânula por tempo indeterminado, também é possível voltar a falar. O procedimento é definitivo em casos de câncer de laringe tratado de forma cirúrgica.

Quando isso acontece, será necessário passar também pelo acompanhamento com fonoaudiólogo, neste caso, com o intuito de criar métodos de voz, como o uso e adaptação da válvula fonatória. Esta é conectada na cânula, para que o paciente possa se comunicar e falar através dela.

Como você pode ver, é possível voltar a falar após passar pela traqueostomia, seja ela reversível ou definitiva. Ainda assim, é essencial ter o acompanhamento de um fonoaudiólogo.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em cirurgia torácica em Belo Horizonte!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp